Skip to content

Denúncia de omissão nos órgãos públicos

27 novembro, 2009

Um botijão de gás começou a vazar com muita força no meu apartamento hoje pela manhã. O gás saía como se tivesse sido aberto um buraco no botijão. Tomou conta de todo o ambiente, com um cheiro forte e nauseante. Deu dor de cabeça e tonturas, a boca ficava seca. Ligamos para o Corpo de Bombeiros, que, incrivelmente, avisou que eles não fariam nada, devíamos ligar para a empresa que vendeu o botijão.

Tentamos denunciar o caso na Brigada Militar, no 190, para que a empresa fosse responsabilizada e recebêssemos alguma orientação de como proceder, o que fazer para resolver o problema. Mas a pessoa que atendeu o telefone disse que não tinha “faculdades mentais” pra orientar nesse caso. Nessas palavras, ele falou sobre si mesmo.

A empresa mandou um técnico, que levou o botijão e resolveu o problema. Foi ele quem informou que colocar um pano úmido sobre o vazamento faria com que ele parasse. Os órgãos públicos foram omissos.

As tentativas de entrar em contato novamente com o Corpo de Bombeiros foram várias, enquanto o atendente da empresa não chegava e o gás continuava vazando, mas o telefone simplesmente não atendia mais. Se tivesse pego fogo no prédio, teríamos que apagar com os pequenos extintores que os edificios são obrigados a ter.

Repito insistentemente: os órgãos públicos de defesa do cidadão foram completamente omissos. Irresponsáveis, eu diria.

Anúncios
3 Comentários leave one →
  1. 27 novembro, 2009 09:39

    Mas a pessoa que atendeu o telefone disse que não tinha “faculdades mentais” pra orientar nesse caso. Nessas palavras, ele falou sobre si mesmo.

    E são essas pessoas as responsáveis por nos dar segurança. Medo…

  2. Edson Fernandes permalink
    28 fevereiro, 2010 12:05

    Peregrinação na concessão da aposentadoria que: se eu não fosse um “excluído” teria direito automático. Passo a Passo na concessão da Aposentadoria para quem pagou ao INSS (que foi regido por uma lei) e que qualquer funcionário pretensioso do INSS está acima desta lei, e do direito, do bem e do mau e é defendido ardorosamente por seus chefes e zeladores do bem público que querem ficar com 70 meses do meu salário. Durante 15 anos fui obrigado por lei a contribuir com o INSS pagando 8% dos 20 salários que eu ganhava como Desenhista de Concreto Armado trabalhando pelo progresso do Brasil nas maiores obras e grandes empresas deste pais (Barragem de Itaipu, Tucuruí, Salto Osório, Usina Atômica de Angra, Ponte Rio Niterói, Desenhei as 40 Pontes da Ferrovia Curitiba –Paranaguá, Fui encarregado da Sala Técnica na Barragem de Sobradinho na Bahia, e na Ishikawagima do Brasil Estaleiros. E também era descontado INSS de todas as horas Extras que eu fazia (hoje o máximo que se desconta do empregado é sobre 10 salários) significa dizer que eu pagava R$ 800,00 por mês (em época de hoje) de INSS. Depois como autônomo paguei de livre e espontânea vontade mais 15 anos em Carnês do INSS sobre Um salário. Descobri que o trabalhador masculino com 53 anos de idade e tendo completado 30 anos de contribuição ate 16/12/1998 teria direito a aposentadoria proporcional por tempo de contribuição. Para completar o meu tempo e ter esse direito precisei pegar dinheiro emprestado e pagar uns meses que eu tinha deixado atrasar, e orientado por uma funcionária incompetente do INSS, paguei 45 meses com juros e correção em 6 folhas de GPS (o que não é correto, mas eu segui as instruções da funcionária que deveria saber o que estava falando). Completado meus 30 anos de contribuição até 16/12/1998 e já com 57 anos fui ao INSS Agencia Nazaré no dia 11/12/2001 após uma Greve prolongada dos funcionários do INSS que pediam aumento de salário, (já estando eu atrasado em 3 anos, tendo passado batido, eu tinha direito e não sabia) Entrar com o Pedido de Aposentadoria, Fui atendido por uma funcionária que estava muito estressada talvez por ter passado muito tempo em Greve tinha perdido o ritmo de Trabalho, se dizia Paraibana minha conterrânea (me senti até sortudo, ser atendido por uma conterrânea podia gerar uma boa vontade) Para minha decepção esta funcionária estava muito nervosa, reclamava do salário dela que era pouco, do trabalho que era muito e ela era obrigada a trabalhar doente, também reclamava que os meus documentos eram muitos e minha carteira profissional velha. (era seu primeiro dia de trabalho, ela estava em greve e ainda fora de sintonia) é um martírio a pessoa no emprego que não gosta e ainda ganhando pouco e é obrigada a trabalhar doente (ela não pôde se recuperar enquanto estava em greve) se ela fosse mais competente pediria para sair e deixava a vaga para alguém que ficasse mais feliz com aquele emprego, (depois com tantas idas ao INSS descobri que ela é preguiçosa e faz muita cera) Dado entrada no pedido de aposentadoria o INSS nem tentou corrigir os 45 meses pagos em 6 folhas de GPS,(o INSS deveria naquele momento ter corrigido e desmembrado as 6 folhas de GPS) e no dia 05/05/2002 o INSS indeferiu o meu pedido de aposentadoria alegando eu ter somente 26 anos e 7 meses, o INSS não contou o tempo que trabalhei na Ishikawajima do Brasil Estaleiros (o maior Estaleiro Naval da América do Sul já fabricava navios para o mundo inteiro) e também não contou o tempo da SERETE Engenharia (Empresa com 5.000 desenhista em São Paulo no Morumbi) Sem contar os tempo que trabalhei com carteira assinada nas empresas, fica muito difícil completar o tempo de contribuição e me aposentar pelo INSS. (o funcionário do INSS não quer contar as duas empresas e tudo bem, a lei fica submissa a vontade do funcionário, a vontade do funcionário do INSS é suprema, está muito acima da lei e do direito e ponto final) Uma funcionária até me orientou que nem valia a pena recorrer porque sempre voltava a mesma decisão (e eu burro, segui a orientação dela e não recorri, também se eu tivesse recorrido e ganho não receberia, porque a decisão do Recurso você ganha mas não recebe), o governo agora promete que o contribuinte para se aposentar por idade vai apresentar a carteira de identidade e em meia hora já sai aposentado, e eu? Apresentei tantos documentos que a preguiçosa reclamava que os meus documentos eram muitos e ela ganhava pouco pra fazer tanta coisa, e já sete anos o INSS me enganando e continuo no meio do caminho sem receber a minha aposentadoria correta, porque eu tenho menos direito? (é porque a minha mãe não era casada com o meu pai?) O contribuinte idoso que muitos pagaram pouco tempo de INSS vai chegar com a carteira de identidade e em meia hora já vai sair aposentado, e porque eu sou tão diferente? E porque um funcionário no balcão do INSS tem força decisória suficiente para tirar os meus direitos de tantos anos de trabalho contribuindo com o progresso do Brasil, e quando eu reclamo para os chefes o INSS fica todo contra mim, procurando artifícios mentirosos para me excluir do meu direito? Porque eu pago para ser um excluído? (Eu Sou Menos Brasileiro de Que os Outros?) Recorri a Justiça gratuita que negou a minha aposentadoria por ter reconhecido somente 6 meses dos 45 meses pagos em 6 folhas de GPS. A Justiça me deu direito a 10.800 dias que corresponde a 29 anos, 7 meses e 16 dias (faltando 2 meses e meio para os 30 anos que me aposenta) enquanto que eu tinha 3 anos e 3 meses de carnês pago que não foi reconhecido pela Justiça mas era reconhecido pelo INSS, o INSS reconhece que paguei 45 meses atrasados ao invés de 6. Pedi Revisão de contagem de tempo de contribuição e o INSS se negou a fazer esta recontagem. Porque somando 29 anos, 7 meses e 16 dias aos 36 meses de carnês pagos que a justiça não reconheceu, e o INPS concorda que eu paguei, dariam 32 anos e 10 meses e o meu direito a aposentadoria. Fiz um protesto na frente do INSS com placa e cartaz que compareceu a imprensa escrita e televisada, e uma funcionária do INSS na frente das câmaras da televisão falou que o meu era um caso especial e que eu tinha direito a revisão de contagem de tempo. Fui encaminhado para a Agencia Nazaré e recebido por um funcionário que fez uma simulação do meu tempo de contribuição; concluindo: espreguiçou-se, esfregou as mãos e falou que: Estava muito bom para mim, “Falei que eu tinha direito” (ele retrucou que não era assim não) e falou que inclusive ia ver se conseguia pra mim desde lá de trás (inclinando a cadeira e apontando com o polegar lá pra trás) ele se referia a data da entrada com o pedido de aposentadoria 11/12/2001 (ele queria me mostrar dificuldade para me oferecer facilidade, como se ele fosse enganar ao INSS e me conceder o que eu não tinha direito, ele queria era conversar comigo) ”Falei que eu tinha direito” (ele retrucou de novo que não era assim não) ”se eu tivesse conversado sobre as facilidades eu não teria tido as dificuldades e teriam me aposentado com todos os meus direitos” mais não acho que eu tenha de conversar baixinho no pé do ouvido de funcionário para ele fazer o trabalho que ele ganha pra isso, se ele ganha pouco não é problema meu, ele pede demissão, não fiz nenhum acordo de aposentadoria com funcionário do INSS, fiz acordo com o Brasil. (Foi descontado 8% dos 20 salários e das horas extras do meu holerite) Pediu para eu esperar uns 15 dias e eu voltasse lá, Perguntei se não era para eu esperar a carta em casa? (o que seria o correto receber a carta de decisão) ele disse que não era, insisti na pergunta (ele agora não quis afirmar que não era para esperar a carta em casa, na verdade ele não quis se comprometer com sua própria armação) quer dizer: é um mal intencionado, trapaceiro. Após 20 dias voltei ao funcionário que já não se mostrou tão interessado no meu caso e já nem sabia de que se tratava, achei muito estranho quando percebi que o meu processo continuava em cima de sua mesa, (suponho que na esperança de ainda conversar comigo, ele não entendeu que eu não ia conversar) ao lhe aclarar, ele comentou que estava muito bom para mim (apenas). (coisa de pirangueiro mesmo) lhe perguntei: E agora? O que fazer? Como fazer? Como vai ser? Quanto tempo vai demorar? Ele apenas disse que resolvia logo, na mesma hora. (na mesma hora para o bom entendedor basta) Voltei sem definição, sem saber dar o próximo passo (agora é o dar ou desce) “só consegui entender que eu estava sendo induzido a suborná-lo” e Por isso voltei a fazer um segundo protesto na frente do INSS, fui recebido por um grande chefe que me encaminhou de volta ao funcionário pretensioso, que agora muito raivoso pediu para eu esperar a carta em casa. (aquilo que ele não fez da primeira vez porque pretendia me cozinhar). Recebi a carta de concessão da aposentadoria a partir de 08/05/2007 (data que o maldoso achou conveniente por arrogância, por malvadeza, por falta de chefe, por desrespeito ao cidadão e a pessoa humana, e por desrespeito a ele próprio que é pago pelo dinheiro do trabalhador para atender bem a este trabalhador) quer dizer: Recebi a carta da concessão da aposentadoria já com o veneno do pretensioso destilado, ao invés de 11/12/2001 (data da entrada do pedido de aposentadoria que o maldoso tinha insinuado que ia ver se conseguia pra mim, é claro se eu tivesse conversado com ele, ele teria quebrado o meu galho). Também veio errado a soma do meu tempo de contribuição, veio 32 anos 1 mês e 4 dias ao invés de 32 anos e 10 meses (eu não consigo acreditar que um funcionário tão esperto e malicioso e maldoso que só faz aquilo, não saiba somar 29 anos e 7 meses mais 3 anos e 3 meses e da somente 32 anos 1 mês e 4 dias, 9 meses a menos) Denunciei aos chefes do INSS que tomaram as dores do maldoso e com visível corporativismo negam descaradamente e vergonhosamente os meus direitos (estão acima do bem, do mal, da lei e do direito e da cidadania) ”nos meus 65 anos é a primeira vez na vida que vejo um funcionário público de escrivaninha com tanta força e poder, acima de toda hierarquia de uma repartição pública, está acima de tudo e de todos, penso ser o funcionário mais poderoso do INSS, olho para os peixes grandes e fico sem compreender como um peixe pequeno tem tanta guarda, tenho tudo o que é documento mostrando a minha peregrinação por esta aposentadoria de um salário mínimo (que é o que eu tenho direito por ter pago somente carnê de um salário depois de 1994) tenho inclusive carta mentirosa enviada por chefe corporativista e em papel timbrado do INSS (nem compreendo como a direção do INSS permite funcionário mentir em papel timbrado e em nome da direção do INSS) Fiz um 3º Protesto na frente do INSS fui recebido por um chefe que me odeia (porque eu não aceito ser lesado calado e porque eu denunciei o peixe menor) este afirmou que meu caso estava resolvido e que eu não tinha direito a mais nada, quis me enganar com palavras ininteligível e respondi que no outro dia eu estaria na frente do INSS e no outro dia voltei a fazer o 4º Protesto e esta mesma pessoa me fez assinar e tomar conhecimento que eu não tinha direito a mais nada, e eu tinha 30 dias para recorrer a Junta de Recursos. (Eles foram muito espertos, me tiraram da frente do INSS, e me fizeram ficar 7 meses esperando para que eles me dissessem que eu tinha direito a somente 18 meses mas também não recebia , mais agora eu voltei, e quero somente divulgar para o mundo enquanto eu ainda estiver com vida, agora eu quero fazer história com o nome do INSS até eles resolverem a minha situação com todos os meus direitos (quer dizer se eu tivesse conversado com o outro eu teria direito a tudo, mas como não conversei não tenho direito a mais nada, direito é somente se conversar) Recorri e em 02/06/2008 a 27ª Junta de Recursos me deu provimento parcial, retroagiu a data da concessão da minha aposentadoria em 18 meses, de 08/05/07 para 07/12/05. Após mais de 6 meses desta decisão estou procurando os meus direitos da decisão da Junta de Recursos e fui informado pelo INSS, que o INSS já acatou a decisão da Junta de Recursos e eu já estou aposentado a partir de 07/12/05. Porém a data da aposentadoria é 07/12/05 mais a data para recebimento da aposentadoria e que é 08/05/07 isto é: não muda nada, eu é que sou muito burro em pensar que retroagindo a concessão da aposentadoria eu iria receber o atrasado, eles poderiam ter retroagido a data da minha aposentadoria para 1930, eu não recebia nada mesmo, fica o dito pelo não dito, aposentadoria condecorativa (Eu gostaria de saber se na contabilidade do INSS estes 18 meses vai para o bolso de quem? Ou a contabilidade do INSS não precisa ser fechada?) os funcionários do INSS e seus chefes têm muito ódio de mim. O INSS retroagiu a minha aposentadoria em 18 meses que eu fiquei como aposentado voluntário (sem receber) somente por condecoração. Eu espero que o INSS me faça entender como é que eu ganhei mas não recebo, eu quero que alguém me mostre onde eu estou errado. O INSS ainda não me explicou porque estou aposentado desde 07/12/05 mas só comecei a receber à partir de 08/05/07 Eu fui obrigado a pagar +ou menos R$ 800,00 por mês de INSS, mas por motivo de não ter cedido as pretensões maliciosas de funcionário que está acima de todos os poderes constituídos, a Lei pra mim não vale, a cidadania pra mim não vale, o Estatuto do Idoso pra mim não vale, o Código de Defesa do Consumidor pra mim não vale, Nem Gente eu sou, só a vontade suprema e indecente de funcionário do INSS e que vale, Fui obrigado por Lei a Pagar ao INSS mas não tem Lei para fazer eu Receber pelo que foi acordado com as Leis do País, denunciei o Chefe arrogante na Defensoria do Idoso,e ele se defendeu com uma mentira, e a mentira dele sobrepôs a minha verdade, minha verdade ficou infundada e eu mais uma vez desmoralizado, o Estatuto do Idoso fala que Nenhum Idoso será objeto de qualquer tipo de negligência, discriminação, violência, crueldade ou opressão, e todo atentado aos seus direitos, por ação ou omissão, será punido na forma da lei. (sinto a sensação de que o Idoso é quem foi punido na forma da Lei) porque fizeram tudo isso comigo e eu ainda não tive razão, estou sempre esperando ser morto a qualquer momento, para ficarem livre de mim, (não sei do que são capazes) por não aceitar ser lesado por Funcionários Corporativistas do INSS órgão Público do Governo Federal, Lá todos me olham desconfiados como se eu fosse o satanás, vejo funcionário que não tem coragem de olhar para minha cara, olha para o chão, enquanto eu olho a cara do sem vergonha e tenho dó da alma do miserável. Não paro de denunciar, eu paguei obrigado por lei, e quero receber o que a lei me concede, não quero pagar por facilidades, quero somente o que é meu, o que eu já paguei, o que o país que eu pago os impostos (descontou do meu holerite) que eu pagava e depois quando eu estivesse velho e inútil para o trabalho eu tinha direito a ser aposentado. (Só porque eu não uso sapatos?). Não quero comprar facilidade, eu quero o meu direito, o que eu fui obrigado a pagar para ter direito, o que o Estado me Prometeu (Quero ter direito a minha inclusão como gente, porque eu não enganei, eu trabalhei pelo progresso do Brasil, a Maioria daquelas longarinas e transversinas da Ponte Rio Niterói foi eu quem desenhou, o vertedouro calhas e Trampolins da Hidrelétrica se Itaipu Binacional foi muito eu quem desenhou, a Eclusa da Hidrelétrica de Sobradinho (canal de navegação no Rio São Francisco) tem o meu dedo, e não conheço outra obra de Eclusa nesse Brasil. muitas fábricas por este Brasil a fora, foi eu quem desenhou). Eu não vivi me aproveitando de cargos públicos para tirar da boca de quem não tem não, eu vivi foi trabalhando, Ver-me humilde e quer criar dificuldades para me oferecer facilidades, e eu não sou humilde não, sou um trabalhador idoso. Com 8 anos de idade eu já era Lustrador de móveis, e ganhava na produção e nunca parei de trabalhar, hoje tenho 64 e sou cabeleireiro, Shirom Cabeleireiro. Mas o meu Protesto ainda não vai parar por aqui. No meu 4º Protesto na frente do INSS o chefe raivoso me fez assinar uma comunicação de decisão criada para me prejudicar e me tirar por um tempo da frente do INSS restringindo os meus direitos e eu tinha 30 dias para recorrer à Junta de Recursos Entrei com o recurso este me deu 18 meses com alegações infundadas com palavras que não entendo, a Junta de Recursos alega que em 11/12/2001 eu tinha 57 anos (mas parece que a Junta de Recursos não sabe que eu precisava ter somente 53 anos) a Junta de Recursos alega que a decisão Judicial deve ser averbada na data da decisão transitada em Julgado e não na data do pedido de aposentadoria (qualquer homem medíocre sabe que não é verdade) e porque não reconheceram as duas empresas assinadas na minha Carteira Professional quando dei entrada no Pedido de Aposentadoria, a Junta de Recursos também alega que as contribuições que paguei em atraso com juros e correção não podem ser contadas como tempo de contribuição. (mas valeu para me aposentar e teria valido se eu tivesse conversado com o pretensioso, e valeu para o INSS receber, e ninguém nunca falou isso antes , só agora por conveniência depois de sete anos) Não precisa calçar sapatos para entender que estão tirando os meus direitos. Eu dei entrada no pedido de aposentadoria em 11/12/2001 e Por motivo de o INSS maldosamente não ter reconhecido duas grandes empresas que trabalhei indeferiu o meu pedido de aposentadoria, e por motivo de uma funcionária incompetente do INSS ter me instruído errado a pagar vários meses em um só folha de GPS (e assim não fui beneficiado pela Justiça Federal) estou aposentado a partir de 07/12/2005 e Recebendo somente há partir de 08/05/07 (data criada pelo funcionário pretensioso, deve ser uma data comemorativa de sua vingança) então falta eu receber (cinco anos e cinco meses e mais cinco e meio 13º salário) vou seguir com o meu protesto, distribuindo os meus panfletos, até que me destruam, me paguem eu me digam que eu estou errado, me digam que eu não tenho direito porque o funcionário do INSS não incluiu na minha contagem de tempo as duas empresas que trabalhei pelo progresso do Brasil, me digam que eu não tenho direito porque uma funcionária incompetente me orientou errado a preencher os carnês de GPS e o INSS não se responsabiliza pelo erro de seus funcionários maldosos ou não aptos (o INSS está querendo 70 meses do meu salário, e eu não vou dar este dinheiro fácil ao INSS sem que não me destruam, mas em me destruindo eu quero que a minha família receba) vou fazer história com o nome do INSS, mas não vou lhe dar este dinheiro de mão beijada não, vocês são muito espertos. Ou o Brasil estava mentindo? Quando me obrigou a pagar + ou menos R$ 800,00 por mês me prometendo que quando eu ficasse velho e inútil para o trabalho eu teria direito a aposentadoria? Ou são frágeis as leis deste País editadas pelo Congresso Nacional que qualquer funcionário pretensioso numa escrivaninha do INSS tem o poder de derrubar? Primeiro vão ter que me destruir, e depois pagar o meu direito a minha família, se me deixarem com uma perna, vou atrás dos meus direitos, vocês já enganaram até a defensoria do Idoso. São 70 meses de Um salário mínimo desde 11/12/2001, façam as contas! Todo os dias estarei aqui distribuindo o meu panfleto, contando a minha história, para que outros também aprendam a reclamar os seus direitos, para que isso não volte a acontecer com outros Brasileiros que não tiveram o privilégio de suas mães terem sido casadas com seus pais e por isso têm direitos diferenciados, ou não têm direitos mais somente deveres. Fui obrigado por Lei a pagar 8% dos mais de 20 salários que eu ganhava e também era descontado 8% das minhas horas extras, e Porque não sou obrigado a Recber? Me Aposentaram à partir de 07/12/2005 é o DIB, e eu só comecei a Receber em 08/05/2007 é o DIP é uma data para aposentadoria e outra data para começar a Receber a Aposentadoria. (Esse dinheiro deve estar no Bolso de Quem? ou o INSS não tem Contabilidade? Ou o INSS não tem chefe?) Fui no INSS que não me explicou porque eu estou aposentado desde 07/12/2005 (é o DIB) mas só comecei a Receber à partir de 08/05/2007 é o DIP (Quero entender para onde foi estes 18 meses de minha aposentadoria) Falta o INSS me fazer entender. Início da minha aposentadoria 07/12/2005 Início de eu começar a Receber a minha aposentadoria 08/05/2007 Alguém deve ter recebido por mim. (não acredito que o INSS não tenha contabilidade.)
    Participe do meu Orkut – Idoso Vítima do INSS “Natal” – e me add ao Seu
    Edson Fernandes saibamais84@gmail.com

  3. luiz carlos permalink
    29 agosto, 2013 23:38

    trabalhei na serete s.a engenharia por dois anos e tres meses no ano de 19973 a 1975 esta empresa sumiu do mapa e preciso do meu registro em carteira a nivel de aposentaria perdi minha carteira de trabalho na epoca e hj nao consiogo encontrala para reconhecer meu regisro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: