Skip to content

O significado do Natal

24 dezembro, 2009

Natal.

Faz tempo que ele não tem pra mim o significado religioso. Melhor, nunca teve. Quando eu era pequena, ainda não decidira que essa coisa de religião não serve pra mim, passava o Natal com minha família católica, que continua tendo a religião como uma coisa séria e importante. Poderia ter tido natais comemorativos do nascimento de Jesus. Afinal, essa é a data mais importante para os católicos (muito embora incongruente, já que a contagem dos anos começou a partir do nascimento de Cristo, o que nos levaria a crer que isso teria ocorrido em primeiro de janeiro – nunca entendi direito essa parte).

Mas mesmo quando eu ainda me deixava levar apenas pelo que os outros diziam, o Natal era a data de comer bem e ganhar presentes, muitos, os melhores. E só.

Depois, passaram a ler algumas orações, mas nada que prejudicasse a parte dos presentes e da comida. Eu sentia que aquilo era mais pra dar um sentido à coisa. A oração vinha como uma forma de diminuir a culpa, de dizer “olha, eu não sou tão interesseiro assim, eu vejo o verdadeiro significado do Natal”. Mas ele continuava girando em torno do pecado – a gula, a avareza, a soberba. Houve épocas em que celebrei o Natal com um certo sentimento de obrigação. Criticava a data, o consumismo exagerado me irritava, via hipocrisia em todas as palavras de todas as pessoas. Uma fase mais adolescente.

Hoje, a celebração do consumo ainda me incomoda profundamente e tenho diversas críticas à forma com que essas datas são celebradas, até à existência das datas em si. Enfim.

Mas tenho uma visão um pouco mais otimista. Não tenho mais meus avós, mas agora já aparecem as primeiras crianças da família depois de mim. Se antes o Natal era uma forma de reunir a família e deixar minha avó feliz, hoje é uma forma de reunir a família e celebrar as crianças. Esse ano voltam as armações para fingir que o Papai Noel entrou pela janela enquanto a Ester dorme. É meio mágico. É inocente, bonito.

Não, o Natal não tem significado religioso pra mim. Muito longe disso. Mas percebi que o que mais me marcou nos natais, o que nunca era diferente, e o que é bacana, é que eu estava sempre com minha família. E acho que esse foi o significado bom que ficou, resumindo. Família. Em memória dos meus avós.

Anúncios
2 Comentários leave one →
  1. natusch permalink
    27 dezembro, 2009 22:34

    O natal, ao menos para mim, é a chance de juntar pessoas queridas e importantes num mesmo lugar. Sempre gostei dele por causa disso, por ser essa oportunidade de união entre pessoas que gostam umas das outras – e dane-se os presentes e tudo o mais, esse ano fui de mãos abanando para o natal e a minha família me aceitou bem, hehehe. E bem, longe de mim querer discutir religião aqui, mas para mim isso é muito da minha fé, digamos assim… 🙂

  2. gabriel permalink
    28 novembro, 2011 16:15

    klklkl

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: